Pesquisa: Corpo de Bombeiros desenvolve aplicativo de emergência

O Segundo Batalhão de Bombeiros Militar está desenvolvendo um aplicativo GIS (Geographic Information System) com o intuito de dinamizar o serviço operacional, assessorando a gestão de ocorrências e o planejamento de operações.

De acordo com o Tenente Jader Júnio Corrêa, Bombeiro Militar membro da Equipe do Pelotão Ceasa, a medida se faz necessária considerando quatro premissas, conforme relacionado a seguir:

• A competência Constitucional do Corpo de Bombeiros Militar na execução de atividades de defesa civil.
• A Política Nacional de Proteção e Defesa Civil regulada pela Lei nº 12.608, de 10 de abril de 2012, que autoriza a criação de sistema de informações, mapeamento de áreas de risco e monitoramento de desastres.
• A alta concentração de edificações e processos industriais, configurando o maior polo industrial de Minas Gerais, contemplando riscos de desastres físicos, químicos, biológicos, radiológicos e nucleares, em Contagem, Betim, Brumadinho e municípios vizinhos.
• A demanda pela integração dos planos municipais de contingência, planos de ações emergenciais e planos de auxílio-mútuo, bem como o compartilhamento de tais informações com os órgãos de segurança pública e defesa civil.

O tenente Jader explica que o GIS reúne informações e recursos de emergência disponíveis na área de atuação do 2º BBM, fundamentais para a gestão das ações de prevenção, preparação, mitigação, resposta e recuperação de um eventual cenário de crise. “A ferramenta é de uso exclusivo dos bombeiros militares, para ser utilizada como banco de dados referente a informações de algumas edificações mais relevantes e das especificidades do seu entorno, tais como: ramo de atividade, quantidade de materiais estocados, contato dos responsáveis para intervenção fora do horário de funcionamento, presença de produtos perigosos, hidrantes externos, proximidade de postos de combustível, etc.”.

Pesquisa
Para a efetivação dessa ferramenta, o Corpo de Bombeiros iniciou uma pesquisa nas lojas do entreposto. O objetivo é ter conhecimento sobre os produtos e outras especificidades de cada loja, para que o atendimento seja feito com maior eficácia em casos de emergência. O Tenente Jader solicita a colaboração de todos no sentido de responder, dentro do prazo estipulado e com a máxima riqueza de detalhes, o questionário, que será enviado por meio da ACCeasa a cada um dos seus associados. “Esta iniciativa não se reveste de cunho fiscalizatório, servindo tão somente ao mapeamento de riscos e aprimoramento do poder de articulação operacional durante o atendimento de ocorrências com alto grau de complexidade”. De acordo com o Tenente, o cadastro ainda prevê o envio de imagens de áreas do empreendimento que contemplem os pontos mais sensíveis quanto ao risco de acidente ou potencial de gravidade dos seus efeitos. “As imagens e suas descrições são de suma importância e de uso exclusivo para a orientação do bombeiro militar no gerenciamento do cenário emergencial, sendo vedada qualquer forma de compartilhamento externo”.

O Tenente Jader destaca, ainda, que este formulário não substitui as obrigações das edificações com as legislações de segurança contra incêndio e pânico.

O Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, localizado nas dependências da CeasaMinas, está à disposição para sugestões e/ou para disponibilizar outros esclarecimentos, pessoalmente ou pelo telefone (31) 3394-7028 (atendimento 24 horas).

 

Fonte: Jornal da ACCeasa nº 171 | Novembro/Dezembro de 2019
Clique aqui para ver a edição completa.