Trabalho e resultados

Ivan Francisco Pereira
Legumes Neovi Minas Brasil Ltda.

Há 44 anos na CeasaMinas

Na movimentada manhã em sua loja no pavilhão F, Ivan Francisco Pereira, proprietário da empresa Legumes Neovi Minas Brasil Ltda. dá uma pausa para falar sobre sua história na easaMinas. O comerciante está no entreposto desde a sua fundação e sua empresa comercializa, atualmente, inhame, abóbora, cebola e alho. “Eu era produtor de inhame e laranja, que trazia para vender no mercado. Comecei no Perrela, depois fomos para o Bairro São Paulo.
Quando foi inaugurado o mercado novo, comprei quatro lojas. Em 1974, a CeasaMinas foi fundada e trouxeram a gente para cá. Os pavilhões ainda não estavam completos e fomos para a Pedra”, relembra.
Ivan ficou alguns anos na Pedra, quando então iniciou suas atividades como comerciante. “Eu fui um dos maiores vendedores de repolho da Ceasa. Passados alguns anos, eles me trouxeram para esta loja, porque havia começado a comercializar.
Comecei a comprar e vender, então tive que vir para uma loja”.Expansão Com a empresa em expansão, Ivan trouxe a família para trabalhar com ele. “Primeiro trouxe meu irmão mais novo, depois outro irmão. A minha irmã, que é formada em contabilidade, trabalha comigo na parte financeira há 33 anos”. Com satisfação, Ivan explica que a empresa é totalmente familiar. “Somos três irmãos, José Ivo, Eli e eu, alémdo meu filho Jhon e minha irmã, que todo mundo conhece como Teca”. Para o comerciante o mais importante em sua trajetória foi ter trazido a família para trabalhar com ele. “Para mim, o que mais importou na Ceasa foi trazer a família para trabalhar comigo. Todos tiveram a oportunidade de crescer. Graças a Deus, porque na roça tudo era muito difícil”.
Conquistas Realizado, Ivan destaca a satisfação em trabalhar com o que gosta. “Acho que é muito valoroso o ramo da alimentação. Eu nasci para ser comerciante. Já trabalhei na roça, fiz outras
coisas, mas meu negócio é comércio. Lidar com um produto que já produzi é muito bom, porque conheço à fundo”. Com 69 anos, completados no mês de junho, Ivan Pereira é grato por tudo o que conseguiu na Ceasa. “Para nós, acostumados com dificuldades, aqui foi o céu!”.