Dedicação e Responsabilidade

Marco Aurélio Gontijo
Na CeasaMinas desde 1975

Se fossem contados, somariam quase 16.000 mil os dias trabalhados pelo funcionário da Tesouraria, Marco Aurélio Gontijo, na administração da CeasaMinas. Gontijo, como é conhecido por todos, começou a trabalhar no entreposto aos 19 anos, no dia 07 de outubro de 1975. “Estou aqui há 43 anos e 6 meses”, destaca.

Inicialmente, Gontijo trabalhou no Setor de Expediente Geral. “O setor funcionava como uma secretaria geral. Eu datilografava documentos e ofícios do superintendente, o saudoso Coronel Sebastião Domingues”. Gontijo explica que na época não havia agência dos Correios na Ceasa. “Toda a correspondência, inclusive a dos concessionários, chegava através de uma Caixa Postal da Ceasa na agência Central dos Correios em BH”. Gontijo acrescenta que o setor possuía também um aparelho de Telex, onde eram gravadas informações de preços de produtos que eram transmitidos a diversos órgãos e entidades. “Era o setor onde havia o mimeografo, onde eram impressos comunicados e circulares direcionados aos concessionários, e onde ficava a máquina de Xerox que atendia a Ceasa, ao escritório da Emater e aos concessionários estabelecidos naquela época”.

Em 1979 Gontijo foi transferido para o Departamento Financeiro, no setor de Contabilidade, onde trabalhou fazendo os lançamentos contábeis, conciliação e datilografia de relatórios.
Depois, atuou no setor de cobrança. “Todos os recibos de cobrança dos concessionários eram datilografados, conferidos em máquinas de somar e encaminhados a diversos bancos existentes na época, e que eram creditados em contas bancárias da Ceasa. Ainda não havia aqui agência do Banco do Brasil, e sim um posto ligado à agência da Cidade Industrial”. No Setor de Tesouraria, para onde foi transferido em 1984, Gontijo destaca que teve a oportunidade de trabalhar com uma pessoa de grande valor, respeito e companheirismo, o senhor Geraldo Rondinelli. “Após o seu desligamento da empresa, em 1986, assumi o Setor de Tesouraria, onde fui o responsável por quase 30 anos. “Participei do processo de modernização, com a implantação do sistema integrado de gestão e informatização dos processos que envolviam as atividades do setor”.

Posteriormente, o funcionário exerceu o cargo de chefe do departamento financeiro. “Fiz parte da Comissão de Regularização dos Contratos de CCU e da Comissão de RDC. Fui substituto do Diretor Financeiro, Henrique Dourado, por ocasião do seu período de férias”.

Dificuldades
Gontijo se recorda que quando começou a trabalhar na Ceasa, do início da BR 040 até o entreposto, tanto do lado direito quanto do lado esquerdo da rodovia, não havia praticamente nenhuma construção. “Ao longo dos anos seguintes a ocupação foi aumentando. Não haviam linhas regulares de ônibus para a Ceasa. Existia apenas um restaurante que funcionava precariamente. Os produtores, comerciantes, carregadores e funcionários chegavam na madrugada, para início das atividades”.

CeasaMinas
Para Gontijo, a CeasaMinas foi a responsável pelo desenvolvimento e ocupação da região, pois sua implantação proporcionou muitas oportunidades de emprego e geração de renda. “A centralização do abastecimento possibilitou a melhoria da logística e facilitou para que o alimento chegasse a diversas localidades e regiões do Estado, melhorando a qualidade de vida do cidadão. Ao longo dos anos mais pessoas e empresas, vieram se somar ao grande empreendimento que é a CeasaMinas. A estrutura foi ampliando e crescendo.
A CeasaMinas, com certeza é um ponto estratégico de diversos agentes que produzem, comercializam e que geram informações de mercado”.