Conhecimento e Responsabilidade

 

Maria do Rosário Gomes Leal
Orientadora de Mercado
Na CeasaMinas desde 1994

A história da orientadora de mercado, Maria do Rosário Gomes Leal, na CeasaMinas, foi iniciada ainda antes de sua admissão como funcionária da empresa. Ela relata que, aos 25 anos, após ter concluído o Curso Técnico em Agropecuária na CEDAF/UFV, em 1988, foi trabalhar em uma fazenda com cultivo de tomates, pimentão e moranga híbrida na região da cidade de Pequi. “Entrei no entreposto para comercializar as primeiras colheitas de tomate, em 1990. Na época, o mercado estava saturado com uma grande oferta de tomates. Não obtive êxito na comercialização. Como o investimento para novo plantio fugia das minhas condições, resolvi sair do campo e tentar outra colocação no mercado de trabalho”.

Maria do Rosário relembra que veio para Contagem e, pouco tempo depois, foi trabalhar em uma empresa de contabilidade em Belo Horizonte. “Lá permaneci por seis meses, quando fui solicitada a comparecer na Ceasa para fazer uma prova de seleção. Prestei serviço temporário na Ceasa por alguns meses na função de Orientadora de Mercado, no MLP – Mercado Livre do Produtor. Terminado o contrato, retornei para outra empresa em Belo Horizonte, como auxiliar de escritório.”

Em 1994 Maria do Rosário ingressou novamente na CeasaMinas, exercendo a mesma função, quando desenvolveu atividades de rotina no MLP, como atendimento aos produtores, compradores, varejistas, recebimentos de documentos para cadastro, dentre outros.

Por meio de concurso público, Maria do Rosário tomou posse, em 2004, na CeasaMinas, exercendo a mesma função de orientadora de mercado. A funcionária exerce as atividades de Orientação ao público geral, sendo atualmente responsável pelo Setor Violeta. “Faço as mediações de informações aos lojistas, compradores, funcionários, motoristas, quanto às normas estabelecidas no entreposto para que haja um bom funcionamento das atividades de mercado, mediante o parâmetro do Regulamento de Mercado interno e Resoluções da Diretoria Administrativa”.
Sobre o bom desenvolvimento do seu trabalho, ela considera que a graduação em pedagogia e o mestrado na área de docência e Gestão da Educação foram estudos que abriram seus horizontes para conhecer melhor as pessoas. “Na minha função, procuro fazer uma varredura diária no setor, observar as demandas de solicitações e articular as informações devidas por meio verbal, relatórios de ocorrências, entrega de documentos, comunicados e notificações escritas. Como a empresa é hierarquizada, procuro ser leal à empresa CeasaMinas e respeitosamente ser cordial aos usuários”.

Segurança alimentar
De acordo com Maria do Rosário, o bom desempenho pode ser mensurado e percebido quando os gestores são bem preparados e dotados de ferramentas adequadas às novas exigências, onde estão inseridos. “Procuro sempre buscar novos conhecimentos e formações, para contribuir com a sociedade onde quer que eu esteja. Percebo que a Ceasa tem muito significado e é de suma importância para muitos. Vejo familiares de produtores, familiares de lojistas, familiares de varejistas e famílias de caminhoneiros dentro do entreposto, dando vida ao empreendedorismo em diversas áreas”.
A funcionária destaca que a Ceasa nasceu com a responsabilidade de permitir e colaborar com uma segurança alimentar e abastecimento, apoio ao homem do campo, caminhando, ao longo dos anos, rumo a um futuro promissor. “Com a visão de estar entre as melhores Centrais de Abastecimento, torna-se necessário honrar os compromissos, ser transparente e mais do que nunca entender que a comunicação é uma ferramenta de gestão e que a política da informação é importante para um crescimento contínuo. Por isso digo que o futuro começa dentro de cada um de nós”.

Expectativas
Maria do Rosário diz que é muito agradecida a Deus, e se sente honrada por fazer parte da CeasaMinas. “Se depender de nós, funcionários, queremos ver a Ceasa tomando consciência de seu potencial e importância, crescendo junto aos empreendedores que aqui dedicam parte de suas vidas”.